.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar GóngoraWie schwer es ist, die Schönheit zu begreifen! Günter Eich

sábado, 26 de diciembre de 2015

António Botto - Meus olhos que por alguém




Meus olhos que por alguém

Meus olhos que por alguém
deram lágrimas sem fim
já não choram por ninguém
- basta que chorem por mim.

Arrependidos e olhando
a vida como ela é,
meus olhos vão conquistando
mais fadiga e menos fé.

Sempre cheios de amargura!
Mas se as coisas são assim,
chorar alguém - que loucura!
- Basta que eu chore por mim.

António Botto
(1897-1959)



Aquí puede escucharse este poema como canción, Choram meus olhos, en la voz de Teresa Silva Carvalho. Y en este otro enlace, con el mismo título que el poema, canta igualmente Teresa Silva Carvalho en directo. Um belo fado con música de Joaquim Campos.



Retrato de António Botto: Abel Manta.