.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar GóngoraWie schwer es ist, die Schönheit zu begreifen! Günter Eich

sábado, 3 de septiembre de 2016

Rui Knopfli - "Hackensack"




Vuelve Thelonious Monk esta semana con su música y con un poema del autor portugués Rui Knopfli, a él dedicado. El vídeo ilustra el poema a la perfección.


HACKENSACK

Você compreende Thelonious Monk?
Não. Você não o entende.
Até lhe desagrada e o inquieta
aquela forma esquisita
de ter o passo oblíquo e trôpego
e de deixar tombar a nota
não quando você a espera,
mas um momento antes ou depois,
sempre depois se a espera antes,
sempre antes se a espera depois.
Não finja. Eu sei que o incomoda
e o irrita o modo impertinente
com que faz rilhar o dente
ao piano, com que pulveriza
as semibreves. De Dinah
a Bolivar blues não se vai
nas cordas doces de um violino;
tem de se ir pisando duro
mas com cautela e precaução
doseando silêncio e som
opondo ao vazio mensuração.

Rui Knopfli




"Dinah", del álbum Solo Monk (1964)



PD. Casualmente, pocos días después de haber leído la noticia de la muerte del ingeniero de sonido Rudy Van Gelder, mientras buscaba cierto poema de Rui Knopfli, me encontré con este poema, "Hackensack".

"Muere el ingeniero de sonido Rudy Van Gelder"
Estrella de los estudios de grabación del sello Blue Note, su toque está detrás de discos míticos como 'A Love Supreme' o 'Walkin',
Chema García Martínez (El País, 26 de agosto de 2016)



Francis Wolff - Thelonious Monk in the New Jersey studio of Rudy Van Gelder