.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar GóngoraWie schwer es ist, die Schönheit zu begreifen! Günter Eich

viernes, 27 de enero de 2017

Elis Regina y Cesar Camargo Mariano - Modinha




90º aniversario del nacimiento de Antônio Carlos Jobim (25-1-1927). Mucha música en esta semana... Iba a cerrar la semana de recuerdo a Jobim con "The Girl from Ipanema", pero en el programa "Cuando los elefantes sueñan con la música" del pasado día 19, dedicado a Elis Regina, escuché esta bellísima y sentida interpretación que hacía Elis de la Modinha, de Jobim (la misma del lunes, cantada por Carminho con Maria Bethânia), y me dije: haya un bis de nuestra cantante brasileña favorita.

La letra, de Vinicius de Moraes.


MODINHA

Não pode mais meu coração
Viver assim dilacerado
Escravizado a uma ilusão
Que é só desilusão

Ah, não seja a vida sempre assim
Como um luar desesperado
A derramar melancolia em mim
Poesia em mim

Vai, triste canção, sai do meu peito
E semeia a emoção
Que chora dentro do meu coração
Coração



No hay comentarios: