.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar Góngora – ¡Qué difícil es entender la belleza! Günter Eich

viernes, 19 de enero de 2018

Raquel Tavares - O Bêbado e a Equilibrista (a capela)




Recordamos hoy por segunda vez a Elis Regina. O Bêbado e a Equilibrista era una de sus canciones emblemáticas. En este vídeo podemos admirar a la cantante portuguesa Raquel Tavares, que la interpreta a capela, en el Festival do Fado 2015, celebrado en la  Grande Sala da Cidade das Artes, en Río de Janeiro (21/11/2015)


O BÊBADO E A EQUILIBRISTA

Caía a tarde feito um viaduto
E um bêbado trajando luto me lembrou Carlitos
A lua tal qual a dona de um bordel
Pedia a cada estrela fria um brilho de aluguel

E nuvens lá no mata-borrão do céu
Chupavam manchas torturadas, que sufoco louco
O bêbado com chapéu coco fazia irreverências mil
Prá noite do Brasil, meu Brasil
Que sonha com a volta do irmão do Henfil
Com tanta gente que partiu num rabo de foguete
Chora a nossa pátria mãe gentil
Choram marias e clarisses no solo do Brasil

Mas sei que uma dor assim pungente não há de ser inutilmente
A esperança dança na corda bamba de sombrinha
E em cada passo dessa linha pode se machucar
Azar, a esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista
tem que continuar


Aquí, la interpretación de Elis en su álbum Elis, essa mulher.


Raquel Tavares



No hay comentarios: