.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar Góngora – ¡Qué difícil es entender la belleza! Günter Eich

martes, 1 de mayo de 2018

Ronda dos Quatro Caminhos - Debaixo da laranjeira





DEBAIXO DA LARANJEIRA

Eu venho de aqui, de aqui
Eu venho de aqui, de além
Debaixo da laranjeira, ó ai
Muita laranja apanhei

Muita laranja apanhei
Uma verde outra amarela
Debaixo da laranjeira, ó ai
Namorei uma donzela

Namorei uma donzela
Namorei o meu amor
Debaixo da laranjeira, ó ai
Nem chove nem faz calor

Nem chove nem faz calor
Ó que vento tão fresquinho
Debaixo da laranjeira, ó ai
Meu amor deu-me um beijinho

Meu amor deu-me um beijinho
E um abraço apertado
Debaixo da laranjeira, ó ai
Saímos de lá casados

Saímos de lá casados
De dia e a toda a hora
Debaixo da laranjeira, ó ai
Meu amor, vamos embora

Letra e música: Popular (Beira Baixa)
Arranjo: Pedro Pitta Groz
Intérprete: Ronda dos Quatro Caminhos* / Adufeiras de Monsanto (in CD "Sulitânia", Ocarina, 2007)

"A música dos campos do Alentejo e da Beira Baixa com sonoridade erudita, coral e instrumental...o reencontro com as vozes e os adufes das montanhas e o cante da planície.", leemos en el magnífico canal de Youtube Do Tempo dos Sonhos.



Y aquí, en buen amor y compaña, un poemita judeosefardí, recogido en Tetuán:


Debajo del limón
dormía la niña,
y sus pies en el agua fría.
Su amor por aí vendría:
–"¿Qué hasés, mi novia garridá?"
–"Asperando a vos, mi vidá,
lavando vuestra camisa
con jabón y lejía."
Debajo del limón, la niña,
su pies en el agua fría:
su amor por aí vendría.




2 comentarios:

Albino M. dijo...

Talvez melhor: daqui, daqui...
E talvez também: dalém, dalém (mas nesta estou menos seguro...).

El transcriptor dijo...

Obrigado, Albino. Procurei a letra e assim foi que a encontrei.