.

.

.

el sabroso oficio / del dulce mirar Góngora – ¡Qué difícil es entender la belleza! Günter Eich

domingo, 10 de junio de 2018

Camões y José Afonso para el Día de Portugal



Hoy, 10 de junio, se celebra el Día de Portugal, de Camões y de las Comunidades Portuguesas. Y para ello traemos a José Afonso, que canta esta canción, cuya letra es un poemita de Camões. Los cuatro primeros versos de la última estrofa no son cantados.


VERDES SÃO OS CAMPOS

Verdes são os campos,
De cor de limão:
Assim são os olhos
Do meu coração.

Campo, que te estendes
Com verdura bela;
Ovelhas, que nela
Vosso pasto tendes,
De ervas vos mantendes
Que traz o Verão,
E eu das lembranças
Do meu coração.

Gados que pasceis
Com contentamento,
Vosso mantimento
Não no entendereis;
Isso que comeis
Não são ervas, não:
São graças dos olhos
Do meu coração.

Luís de Camões



No hay comentarios: